Projetos de Cinema
Deitado de Sapatos

Gegeu é um obituarista quarentão, que ainda mora com a mãe Vanda. As únicas fontes de prazer de Gegeu são a literatura e a manutenção da moto que era de seu falecido pai, Roger. Gegeu sente-se frustrado por não ter escrito uma obra relevante, como seu pai, autor de um livro consagrado. Gegeu vive à sombra da mémoria do pai, constantemente exaltada por sua mãe.

As coisas começam a mudar quando Gegeu é demitido do jornal. Sem coragem de contar para sua mãe que perdeu o emprego, ele passa os dias vagando por Brasília. Nessa errância, Gegeu encontra um escritor desenganado que o ajuda a encontrar o tema para seu livro: a morte.

Para escrever sobre a finitude, Gegeu recebe ajuda de seu melhor amigo, o jornalista policial Pimenta, que o leva para cenas de crime e o põe em contato direto com a morte. Pimenta apresenta Gegeu à sua filha bipolar Bárbara e os dois desenvolvem uma relação amorosa baseada em uma complementariedade inusitada: ele, com sua hipocondria covarde; ela, com sua ousadia suicida. Nessa busca de aproximação com o pai, por meio da morte, Gegeu lida com seus fantasmas e assim encontra a vida.

 

Longa metragem de ficção, digital, 90 min.
Roteiro desenvolvido com recursos do PRODAV 05/ FSA.
Fase atual: captação de recursos para produção.