Produtora

A Plateau Filmes, criada em 2007, é especializada em desenvolvimento de projetos audiovisuais e produção de conteúdo para cinema e televisão. Produziu o longa metragem ficcional Até que a Casa Caia que teve sua premiere mundial no 39º Festival des Films du Monde em Montreal, Canadá, 2015. Esse filme foi patrocinado pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Fundo de Apoio à Arte e Cultura (FAC/DF) e licenciado para os canais Telecine e Canal Brasil.

A Plateau co-produziu e distribuiu o longa ficcional Simples Mortais (2011), patrocinado pela Petrobras, veiculado no Canal Brasil. O filme foi escolhido pelo júri popular como Melhor Filme de Ficção no 16º Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo no Rio de Janeiro (2009). Recebeu também os prêmios de Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante no 12º Cine-PE, Festival Audiovisual do Recife (2008).

A produtora realizou (em coprodução com a Asacine) os premiados curtas ficcionais O Jardineiro do Tempo, O Perfumado e o aclamado documental Por Longos Dias. Esse documentário recebeu prêmios em vários festivais no Brasil, foi selecionado em mais de 20 festivais internacionais (Clermont-Ferrand, Trieste, Siena, Munique e Berlim) e exibido em televisões do Brasil, Portugal e Austrália.

Atualmente, a produtora capta recursos para a realização dos filmes ficcionais Logo Agora que a Gente ia Ser Feliz e Deitado de Sapatos (desenvolvido com recursos do FSA), e para séries documentais Mostra Sua Cara (desenvolvida com recursos do FSA) e Gameplay Experience.

Diretor Mauro Giuntini

Mauro Giuntini é cineasta e professor universitário. Dirigiu e produziu o longa-metragem Até que a Casa Caia (2015), que teve sua première mundial no 39º Festival des Films du Monde em Montreal, Canadá. O filme estreou no país no encerramento do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, foi lançado nas salas de cinema em dezembro de 2015 e licenciado para os canais de TV Telecine e Canal Brasil.

Estreou em longa-metragem em 2007 com Simples Mortais, com patrocínio da Petrobras. O filme foi escolhido pelo júri popular como Melhor Filme de Ficção no 16º Festival Ibero-Americano de Cinema e Vídeo no Rio de Janeiro. Recebeu também os prêmios de Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante no 12º Cine-PE, Festival Audiovisual do Recife.

Atualmente capta recursos para os filmes de longa-metragem ficcionais Deitado de Sapatos, Logo Agora que a Gente ia Ser Feliz e a série documental Mostra sua Cara.

É Doutor (PhD) em Comunicação pela Universidade de Brasília com tese sobre a narrativa cinematográfica de Alejandro G. Iñárritu, Mestre em Cinema e Vídeo (MFA) pela School  of The Art Institute of Chicago e graduado em Comunicação Social pela UnB.

É produtor e diretor dos curtas ficcionais premiados O Perfumado e O Jardineiro do Tempo e do aclamado documental sobre os sem-terra Por Longos Dias. Esse documentário recebeu prêmios em vários festivais no Brasil (Melhor Filme no Festival de Curitiba, 1999), foi selecionado em mais de 20 festivais internacionais (Clermont-Ferrand, Trieste, Siena, Munique e Berlim) e exibido em televisões do Brasil, Portugal e Austrália.

 

Roteirista Lu Teixeira

Em 2009, Lu Teixeira escreveu seu primeiro roteiro de longa-metragem Até que a Casa Caia. É produtora e produtora executiva da obra, filmada em 2014 e lançada em salas de cinema em 2015, licenciada pelo Canal Brasil e Telecine. Atualmente, desenvolve os roteiros dos longas de ficcionais Logo Agora que a Gente ia ser Feliz e Deitado de Sapatos – baseado em conto de sua autoria. 

Em 2016, desenvolveu a série documental para televisão Mostra Sua Cara, a qual está em fase de captação para produção. No momento escreve a série documental para TV Gameplay Experience.

Luciana Teixeira é Bacharel em Economia pela Universidade de Brasília, Mestre em Economia pela Johns Hopkins University – EUA – e Doutora em Economia também pela Universidade de Brasília.